O futuro do mercado imobiliário em um mundo pós-pandemia
Voltar para o blog

O futuro do mercado imobiliário em um mundo pós-pandemia

Após enfrentar um período de crise entre 2015 e 2017, o mercado imobiliário vinha mostrando sinais de recuperação ao longo de 2019, trazendo boas perspectivas para 2020. Entretanto a chegada do coronavírus ao Brasil impôs grandes mudanças de planos, paralisando negócios e muitos setores da economia. Contrariando essa tendência, o ramo de imóveis vem mostrando resiliência com sinais de recuperação desde o fim do segundo trimestre do ano passado.

Diferentes motivos explicam esse aquecimento. No contexto nacional, a alta disponibilidade de crédito foi um incentivo para que os consumidores buscassem um imóvel -- segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), 2020 teve um crescimento de 57,5% nos valores financiados em comparação com o ano anterior.

Construa renda com fundos imobiliários. Veja como com o professor Arthur Vieira de Moraes

Além disso, os juros baixos facilitaram o lançamento de empreendimentos ao mesmo tempo em que atraíram compradores e investidores, que viram na aquisição de imóveis ou de fundos imobiliários uma opção com melhor rendimento e segurança do que outras modalidades de aplicação financeira.

No cenário microeconômico, a pandemia gerou um efeito sobre a moradia e a relação com a residência: ao praticar o isolamento social e ter que ficar mais tempo dentro de casa, muitas vezes trabalhando à distância, as pessoas passaram a valorizar diferentes atributos, que antes podiam ter menor importância.

De acordo com os dados da 4ª rodada da “Pesquisa da Influência do Coronavírus no Mercado Imobiliário Brasileiro” realizada pela DataZAP+, área de inteligência imobiliária do ZAP+, 62% dos entrevistados apontaram como relevante um imóvel com ambientes bem divididos, enquanto 45% disseram que era importante ou muito importante morar em uma casa. Esse desejo de mudança impulsionou os mercados de locação e compra e também de reforma -- é bastante provável que você ou algum dos seus vizinhos tenha feito uma obra durante a pandemia.

O reflexo dessa maior demanda por itens de construção civil foi, claro, o aumento de preços. Mas isso é assunto para um outro texto. Por ora, vamos analisar o que a pandemia trouxe de mudanças para o mercado imobiliário, e como isso deve afetar o futuro.

O mesmo isolamento social que acentuou o desejo por residências diferentes também fez com que o setor precisasse se digitalizar, acelerando um processo que ainda caminhava de maneira um pouco lenta. A disponibilidade dos anúncios em plataformas de compra e venda ganhou importância, assim como fotos de qualidade e descrições completas, oferecendo ao consumidor desde o início do processo de busca mais informações que apoiassem a tomada de decisão.

Na 4ª rodada da pesquisa sobre a influência da pandemia no país, compradores e locatários disseram que entre as medidas mais utilizadas para encontrar um novo imóvel estavam a visualização de fotos profissionais, a busca do endereço completo (incluindo rua, número e bairro) e o uso de filtros específicos para encontrar o imóvel ideal.

Porém o fornecimento do endereço completo também foi citado pelo mesmo grupo como a principal melhoria a ser feita. Isso nos indica que, apesar de o mercado passar a trabalhar com recursos digitais durante a pandemia, há espaço para desenvolvimento e utilização mais produtiva dessas ferramentas.

Outro dado curioso do levantamento é que 57% dos respondentes disseram ter visitado presencialmente um imóvel, estande de vendas ou apartamento decorado nos últimos três meses, apesar de 53% terem afirmado sair de casa somente “para serviços essenciais”. Ou seja, conhecer um imóvel “ao vivo” não só é percebido como indispensável mesmo durante a pandemia como também é algo que parece não ser substituível por meio de visitas virtuais.

Da mesma maneira, os profissionais do mercado imobiliário responderam na pesquisa da DataZAP+ sobre as transformações tecnológicas no setor que a vistoria online de imóveis e ferramentas que mostram o local mobiliado devem cair em desuso após a pandemia.

Mas o que seguirá em alta? A utilização de fotos profissionais, queridinha de compradores e locatários, é também o recurso mais citado pelos profissionais como tendência a ser mantida por 67% deles.

Na sequência, 64% afirmaram que vão seguir ampliando a disponibilidade de mais opções de imóveis nos portais e/ou sites próprios, ressaltando a importância de ter um portfólio digitalizado e de fácil acesso. Já a realização de vídeo chamadas e a assinatura de contratos digitais continuarão a ser usadas segundo 53% dos respondentes.

Fonte: https://exame.com/blog/genoma-imobiliario/o-futuro-do-mercado-imobiliario-em-um-mundo-pos-pandemia/



Outros posts

  1. Vantagens de contratar os serviços Imobiliários!!

    Vantagens de contratar os serviços Imobiliários!!

    Muitas vezes, no desejo de economizar nas negociações de compra ou venda, algumas pessoas optam em não contratar os serviços de uma imobiliária. Porém, como se trata de um processo demorado e com muit...

  2. Teto do Casa Verde e Amarelo Passa Para R$ 161.000,00 em Ijuí

    Teto do Casa Verde e Amarelo Passa Para R$ 161.000,00 em Ijuí

    O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)  aprovou, dia 13 de setembro, por unanimidade, mudanças nas regras de financiamento imobiliário do programa&...

  3. QUAIS AS OPÇÕES PARA QUEM QUER COMPRAR UM IMÓVEL COM POUCO DINHEIRO?

    QUAIS AS OPÇÕES PARA QUEM QUER COMPRAR UM IMÓVEL COM POUCO DINHEIRO?

    Na maioria dos casos de compra, o financiamento de imóvel é a opção escolhida pelos compradores, aquela em que você paga pela compra pouco a pouco. Acontece que existem tipos de financiamentos diferen...

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossos Termos de Uso

BASE 21 IMÓVEIS

Vendas - Francisco
(55) 99188-7159
Vendas - Renan
(55) 99166-5119
Vendas - Joice
(55) 99158-5885
Vendas - Marcos
(55) 99209-5058
Aluguéis
(55) 99133-2968
Jurídico - Adelina
(55) 99138-9403
Fixo
(55) 3333-2147

BASE 21 IMÓVEIS

Vendas - Francisco
(55) 99188-7159
Vendas - Renan
(55) 99166-5119
Vendas - Joice
(55) 99158-5885
Vendas - Marcos
(55) 99209-5058
Aluguéis
(55) 99133-2968
Jurídico - Adelina
(55) 99138-9403
Fixo
(55) 3333-2147